Londres - Parte 2: Passeio pelos principais pontos turísticos

Segundo dia em Londres. 
Minha filha tomando café da manhã


Acordamos dispostos após uma noite bem dormida (minha preocupação era com o barulho, já que, no bairro, há muitos aviões voando "baixo", devido à proximidade do aeroporto - porém foi bem tranquilo, silencioso e com cama muito confortável).




Tomamos café da manhã no hotel, que possuia boas opções de chá, suco, leite, cereais, queijos, salada de frutas, iogurtes, geléias, pães, muffins... o básico, mas tudo bem satisfatório e gostoso. 
Pra quem curte, há a opção do "English Breakfast", com pratos quentes (linguiça, feijão, bacon, etc). Logo de manhã... eca, não é pra mim. rs


Opções do English Breakfast

Andamos até o metrô tirando mais algumas fotos do bairro pelo curto caminho.


Construções típicas de Hounslow


Comércio local (quitandas, farmácia, lanchonetes)

Novamente seguimos até a estação Piccadilly Circus para, de lá, seguir com nosso roteiro.

Piccadilly Circus durante o dia



Uma das entradas do metrô, estação Piccadilly Circus


Estátua de Eros em Piccadilly

Originalmente, eu tinha feito um roteiro para o dia, que incluía bastante caminhada e metrô, porém uma amiga que estava morando em Londres na época e também tem filhos, me recomendou pegar um dos ônibus de turismo sobe-e-desce (hop-on, hop-off), pois as estações de metrô em Londres são gigantescas e demora-se demais pra fazer baldeação de uma linha pra outra. Foi o melhor conselho que recebi para a viagem (obrigada, Lalisa!), pois realmente teria sido muito cansativo, especialmente para minha filha. 

Entramos na Cool Britannia, loja de souvenirs (não comprei nenhum aqui... por ser bem central, é também uma loja cara) para comprar nosso ticket para um desses ônibus. Eles passam por vários pontos turísticos e você sobe/desce onde quer, quantas vezes quiser durante 24 horas. Eles passam a cada 15 ou 20 minutos, então você fica quanto tempo quiser em cada ponto turístico e depois vai para um dos pontos de parada, onde logo vem um ônibus. Note que há algumas rotas diferentes mesmo dentro da mesma empresa, elas geralmente se diferenciam pela cor que consta na frente do ônibus. 
Há o Big Bus Tours e o The Original Tour, ambos são ótimos.

Começamos nosso passeio com um vento danado (como venta nessa cidade! O frio de 10º não incomodava, mas o vento sim!)... mas pelo menos não chovia. Ainda. ;)
Alguns lugares nós já tínhamos visto no dia anterior à noite, por isso não descemos, mas faríamos isso mais tarde se sobrasse tempo e desse vontade.

Trafalgar Square, que abriga também a Galeria Nacional


Admiralty Arch


Estátua na Westminster Bridge

Nesse momento, olhei pra minha direita e vi o Parlamento Britânico/Palácio de Westminster... foi a primeira vez que fiquei com os olhos marejados na viagem. Ele é muito mais lindo do que nas fotos que eu já tinha visto de lá, muito maior e detalhado do que eu imaginava. Não descemos lá, pois queríamos ir em outra hora com mais calma.

Parlamento (Palácio de Westminster)


Parlamento (Palácio de Westminster)


A bela estação Waterloo




Descemos próximo à Tower of London, tão famosa em Londres e de onde se tem uma bonita vista da cidade e do Rio Tâmisa. Quem quiser ir de metrô pra lá ao invés de usar esses ônibus de turismo, a estação mais próxima é "Tower Hill".

Tirei foto de todos os ângulos possíveis... a vista é mesmo muito bonita:


Tower Bridge


Tower Bridge


Queria ter tirado também fotos noturnas de lá, pois fica muito bonita iluminada à noite, mas não foi possível. :(

Junto à Tower Bridge, há a Tower of London, castelo construído em 1066, primeiro usado como residência real, depois usado como prisão para pessoas consideradas infiéis. Pode-se visitar por dentro (18 libras adulto, criança paga meia), se quiser.


Tower of London

Tower of London


Depois de passarmos um tempo curtindo o lugar, pegamos novamente nosso ônibus para continuar o passeio. 
A próxima parada foi na London Eye. Quando descemos do ônibus, começou a chover e entramos rapidamente na primeira lanchonete que encontramos, bem próxima à roda gigante.

Como a fome já estava batendo, aproveitamos pra comer um lanche ali mesmo, pois não sabíamos que horas pararia a chuva e teríamos a chance de procurar outro lugar pra comer.

Eu comi algum lanche em baguete que agora não lembro qual era, minha filha também, meu marido pediu um hot dog, que era basicamente pão, salsicha e ketchup. Achei muito sem graça e não curti o gosto da salsicha.  Meu marido e minha filha gostaram.
Minha filha é apaixonada por frutas e quis uma sobremesa dessa (foto), que era morango no fundo, chantilly e um bastão de chocolate. Era boazinha, nada de outro mundo. 

Fiquei na janela tirando algumas fotos pelo vidro (na verdade, torci para chover pelo menos uma vez em Londres, eu queria ver o charme da cidade sob a chuva e fotografar um pouco), enquanto esperávamos a chuva passar, o que não demorou.

As pessoas em Londres não deixam de fazer nada por causa da chuva, Londres não pára nunca. A chuva lá é algo tranquilo e geralmente vai embora rapidinho.




O charme de Londres continua mesmo sob chuva
O Parlamento depois que a chuva parou



Filhota feliz em Londres. A chuva
parou, mas o vento continua. rs

Após o fim da chuva, decidimos fazer o passeio na London Eye. Compramos o ticket combinado (combo) para o museu de cera, que visitaríamos no dia seguinte.

Antes de pegar a fila para a roda-gigante, nos informaram que tínhamos direito à "Experiência 4D": você fica em pé numa sala, com óculos 3D e passam um filme na tela com diversos lugares de Londres (especialmente a London Eye), com diversos efeitos... respingos, simulação de flocos de neve, imagens em 3D realmente incríveis. Lindo e emocionante, parece que você está fazendo um passeio de helicóptero por Londres.


A fila para a London Eye estava grande, mas andava rapidamente. Para quem não sabe, a roda-gigante não para nunca... ela apenas se move bem devagar e, mesmo pra você entrar nela, tudo é feito com a mesma em movimento. Uma turma fica em frente a uma das cabines e, quando ela passa na sua frente, os funcionários te mandam entrar rapidinho. A capacidade de cada cabine é de até 25 pessoas. Ela é bem ampla e tem um banquinho no meio, para quem quiser descansar durante a meia hora que dura a volta completa.
Lá do alto, é possível ter uma linda vista da cidade. É melhor num dia de sol, mas mesmo tendo chovido pouco antes (e ainda estar chuviscando um pouco), foi possível ter uma bela visão de tudo.
É possível reservar a cabine para passeios particulares (como para celebrar seu casamento lá, por exemplo), basta consultar o site deles.

Vista da London Eye


Vista da London Eye, ainda com um pouco de chuva


Palácio de Westminster visto da London Eye, sob chuva
Terminado o lindo passeio, pegamos novamente nosso ônibus e descemos na St. Paul's Cathedral.
Ela é linda por dentro, porém, não é permitido fotografar.







Adoro tirar fotos de placas, rs
Já cansados, voltamos para o hotel, com a intenção de jantar no Yates do nosso bairro, Hounslow. O "Yates" é  um pub que funciona também como restaurante e, em Hounslow, foi a única opção de restaurante que me atraiu.

Lateral do Yates e aviões sempre sobrevoando Hounslow
Porém, chegando lá, uma decepção: minha filha não podia entrar, por ser lá um pub. Pensei que, por ser mais cedo, por lá servir também como restaurante e ela estar acompanhada pelos pais, não seria um problema... mas dois seguranças "guarda-roupa" interromperam educadamente nossa entrada logo na porta de entrada. 
Rodamos um pouco o bairro (com um certo receio, confesso, pois estava tudo muito deserto!) por ruas que ainda não tínhamos ido, tentando encontrar um bom restaurante, porém nada nos chamou a atenção. :(
Passamos por um carro policial andando devagar pela High Street (calçadão) e pedimos indicações para eles, que nos informaram que por ali seria difícil... que o ideal seria pegar o metrô e descer depois de umas duas estações, se não me engano, na Osterley.
Resolvemos voltar para o hotel e experimentar o restaurante de lá. Se eu soubesse que a comida seria tão boa, nem teria rodado tanto em busca de um restaurante. :)





Fomos super bem atendidos e nossos pratos vieram bem caprichados, bem como as bebidas. Acabamos comendo lá em quase todas as noites. rs

Já no quarto, a tristeza do dia foi perceber, apenas quando fui tirar tudo da minha bolsa e ajeitar para o dia seguinte, que eu havia perdido minha bolsinha com 350 libras e um dos meus cartões de crédito. :(
Falamos via Skype com a American Express e foi fácil o cancelamento, e também nos informaram que não constava nenhum gasto com ele durante o dia (na época, bastava assinatura para usar, ele não tinha chip, nem senha... hoje tem). Fiquei bem chateada por perder dinheiro (equivalente a uns mil reais), mas me consolei pensando que poderia ter sido um documento importante. :/
Não sei se realmente perdi ou fui furtada (pois marquei bobeira com minha bolsa - aberta nas laterais - na lanchonete perto da London Eye, quando estava fotografando a chuva), mas eu ainda acredito que eu tenha realmente perdido, pois eu toda hora abria e fechava a bolsa para guardar a câmera, pegar mapa do ônibus e tudo mais. Numa dessas horas em que fui pegar algo, minha bolsinha deve ter caído.  Enfim, nos próximos dias fiquei mais esperta e passei a usar uma bolsa mais fechada. :(

Resumo das postagens sobre Londres:  
Parte 1 - Parte 2 - Parte 3 - Parte 4 - Parte 5 - Parte 6



1 comentários:

Paulistana, casada, mãe de uma linda menina de 10 anos, formada em Psicologia. Ama fotografia, culinária, viagens, cinema e música.

Saiba mais...

 
By Iâni Naíra